• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Celeiro de Ases é campeão da Supercopa do Brasil

    Sub-20 conquistou a Tríplice Coroa em 2021 (Fotos: Jota Finkler)

    O Celeiro de Ases é super campeão! A equipe de juniores do Inter faturou mais um título, neste domingo (19/12), ao bater o Coritiba no estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC, e levou a Supercopa do Brasil Sub-20. Com emoção até o fim, a partida foi decidida em gol de Lucca, aos 42 minutos do segundo tempo. Com a taça, a categoria fecha uma espécie de “Tríplice Coroa” no ano de 2021, conquistando o Campeonato Brasileiro, o Campeonato Gaúcho e, agora, a Supercopa.

    Além disso, o Colorado carimbou o passaporte para a Copa Libertadores da América Sub-20 do próximo ano, no Equador. Com apenas um representante brasileiro, o Inter, o torneio tem início programado para o dia 5 de fevereiro e se estende até o dia 20.

    Semana especial para o Celeiro de Ases

    Com a taça buscada em Criciúma, o Celeiro de Ases fechou com chave de ouro uma semana especial para a formação de jovens talentos do Inter. Foi a terceira taça conquistada em sete dias, começando com o título do Campeonato Gaúcho Sub-17, no domingo anterior. No meio da semana, foi a vez dos juniores levantarem o Estadual da categoria.

    Gauchão, Supercopa e Brasileirão, a Tríplice Coroa do Celeiro de Ases

    Números do Inter Sub-20 em 2021

    50 jogos
    30 vitórias
    13 empates
    7 derrotas
    118 gols marcados
    46 gols sofridos
    68,6% de aproveitamento

    Equipe dinâmica

    O time colorado foi distribuído em campo de maneira bastante dinâmica pela dupla de treinadores João Miguel e Leonardo Martins. Na hora de defender, duas linhas de quatro jogadores eram formadas, adiantando Allison e Nicolas para a primeira pressão. Assim que a bola era retomada, João Felix se juntava a João Pedro e Tiago Barbosa, formando um trio de zagueiros, liberando Bernardo e Thauan Lara pelos lados de campo. Pelo miolo, Lucas Vital, Matheus Dias, Estêvão e Allison trabalhavam para municiar o ataque. Apesar de o gol surgir apenas no final, a estratégia deu certo e inúmeras chances foram criadas no decorrer da partida, evidenciando o dono do jogo.

    Predomínio colorado

    Estêvão procura o ângulo e a bola passa perto

    A etapa inicial teve domínio total da equipe colorada. A primeira jogada de perigo na partida ocorreu aos 12min, em um “passe de mágica” de Nicolas. O camisa 9 foi acionado pelo lado direito da área e tocou de calcanhar para Estêvão, enganando a marcação e abrindo um clarão na defesa adversária. O meia bateu de primeira, com a perna canhota, buscando o canto oposto, e a bola passou raspando a trave. Seria um golaço!

    Aos 19min, Allison sofreu falta quase na risca da grande área, pelo lado esquerdo. Thauan Lara, sempre perigoso nos arremates, foi o responsável pela batida – e quase abriu o placar. Ele bateu fechado, buscando o canto do goleiro, e a bola explodiu na trave.

    Batida venenosa de Thauan Lara para na trave

    O Celeiro dava as cartas do jogo e levou perigo novamente em 35min. Allison foi ao fundo pela esquerda e cruzou rasteiro. Bernardo fechou no lado oposto e bateu cruzado, de primeira. A bola explodiu na defesa do Coxa e voltou para o lateral colorado, que tentou no outro canto, novamente sem sorte, parando na trave. O adversário ainda respondeu com perigo na sequência. Aos 36min, Vinicius Ribeiro arranjou espaço dentro da área colorada e bateu de canhota, raspando a trave de Anthoni.

    Pressão sem fim

    A segunda etapa começou da mesma maneira, como se fora um samba de uma nota só: Inter atacando e o Coritiba defendendo. Após rondar a área adversária desde o retorno dos vestiários, aos 8min o Celeiro levou perigo em arremate de Thauan Lara, por cima, aproveitando sobra de escanteio batido pelo próprio lateral.

    Pouco depois, aconteceu a melhor chance do jogo até então. Allison foi lançado pela esquerda, puxou o contragolpe e ganhou na corrida do marcador. O passe veio na medida para Nicolas, no lado oposto, mas a finalizaçao carimbou o goleiro do Coxa, que fechou o ângulo do atacante colorado.

    Allison gerou boas chances durante a partida

    Aos 15min, mais uma grande oportunidade colorada. Bernardo desceu pela direita e rolou para Allison, na entrada da área, bater com a parte interna do pé na direção do ângulo esquerdo, mas a bola voltou a beijar a trave. No rebote, Thauan Lara ainda teve a chance de concluir, mas bateu fraco e Rafael William segurou novamente.

    O Inter empilhava chances, mas a bola teimava em não entrar. Aos 20min, Estêvão recebeu de Allison na entrada da área, encaixou o corpo e soltou a canhota nela, mas sobre o alvo mais uma vez.

    Depois disso, o Coritiba cresceu na partida, acumulando três chances claras em sequência. Luizão, camisa 9 do Coxa, bateu forte de perna esquerda e Anthoni espalmou no ângulo, em bonita defesa. Aos 37min, os paranaenses voltaram a assustar com Biel, que bateu de primeira, na altura da marca de pênalti, e João Pedro tirou de cabeça. No minuto seguinte, a melhor oportunidade dos adversários. Angelo cruzou e Ruan Assis cabeceou no cantinho, acertando a trave.

    Gol do título

    A comissão técnica, então, promoveu algumas alterações na equipe, o que se mostraria determinante na sequência. Foram a campo Gustavo, mais cedo, além de Ryan e Lucca. O gol começava a nascer. Aos 42min, Ryan foi ao fundo pela direita e tocou mais atrás para Allison bater cruzado, Lucca ainda desviou no caminho, mas o goleiro defendeu. Gustavo insistiu no rebote e a bola sobrou novamente para Lucca, ao pé da trave, mandar para o fundo do gol e decretar a festa colorada nas arquibancadas do Heriberto Hulse: 1 a 0!

    “Muito feliz, nosso time é muito batalhador. Tive a felicidade de entrar e fazer o gol, mas o merecimento é de todos que estão batalhando todos os dias. É tríplice campeão! Estamos na Liberta! É o Inter!”, celebrou o artilheiro ao fim do jogo.

    “A gente mostrou a força do Inter. É a união. É o Clube do Povo. Um ajuda o outro sempre e a gente conseguiu o título. Mostramos a força do nosso grupo, com o Lucca que entrou. Reserva ou titular, não tem essa. Agora vamos comemorar,” comentou o capitão Lucas Vital, no vídeo abaixo.

    FICHA TÉCNICA:

    Internacional (1): Anthoni; Bernardo (Gustavo), João Pedro, Tiago Barbosa e João Felix; Lucas Vital (Ryan), Matheus Dias, Estêvão, Allison e Thauan Lara (Cazzetta); Nicolas (Lucca). Téc: João Miguel/Leonardo Martins

    Coritiba (0): Rafael William; Diogo Batista, Thalisson Gabriel, Marcio Silva e Angelo (Geovane); Maicky, Bernardo (Nathan), Vinicius Ribeiro (Lucas Ronier), Biel e Kaio Cesar (Ruan Assis); Luizão (Iruan). Téc: José Leão

    Gol: Luccas, aos 42min/2T (I).

    Local: Heriberto Hulse, em Criciúma-SC

    Arbitragem: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Henrique Neu e Alexandre Ramos (trio de SC).

    Imagens

    Crédito: Jota Finkler