• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Psicólogo Márcio Geller conversa com Gurias Coloradas Sub-18 e Sub-16

    Na tarde desta sexta-feira (5), o psicólogo Márcio Geller conversou, de maneira online, com as atletas Sub-18 e Sub-16 das Gurias Coloradas. O bate-papo faz parte da programação das categorias de base para o período de isolamento social.

    O profissional trabalha com psicologia do esporte e atende atletas não apenas do futebol, mas também de esportes olímpicos. Geller falou sobre a importância de trabalhar os aspectos emocionais, como estar pronto mentalmente para entrar no jogo e fazer a diferença e sobre o pensamento de ser protagonista. Ainda, comentou a importância das atletas desenvolverem a confiança em si e no próprio trabalho. 

    “A palestra do Márcio foi simplesmente fantástica! Ele abriu muito o nosso horizonte, especialmente para nós da Sub-18, que estamos no grupo de transição para o profissional. A parte que mais agregou foi que não adianta tu estar 100% tecnicamente, taticamente e fisicamente se tu não está 100% bem emocionalmente, para um jogador de futebol ter sucesso ele tem que andar lado a lado com uma mente blindada. Também deu dicas muito boas sobre como lidar com ansiedade, tensão pré-jogo, como a gente pode ajudar nossas companheiras para termos sucesso no objetivo comum”, contou Maki, atacante da categoria Sub-18.

    O psicólogo ainda respondeu à perguntas das atletas e da comissão técnica, com temas como maneiras de lidar com as autocríticas, a importância de organizar a vida pessoal e de que maneira isso influencia na performance da atleta, e como lidar com a ansiedade.

    “Foi muito legal ter conversado com as meninas do Inter, é sempre importante falar sobre a psicologia do esporte, porque a gente não pode ver o indivíduo só com a parte física e com a parte técnica, então poder falar os aspectos emocionais é poder contribuir para que as atletas consigam ter um maior desenvolvimento como atleta e como pessoa”, relatou o psicólogo.