• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Nos braços do povo: Gurias goleiam no reencontro com a torcida colorada

    Foto: João Callegari

    Um dia mágico, como não poderia deixar de ser. Assim foi o reencontro do Clube do Povo com a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, que presenciou atuação de gala das Gurias Coloradas na tarde deste domingo (03/10). No Sesc Protásio Alves, o Inter superou o Elite, em partida da segunda rodada do Gauchão Feminino, pelo placar de 10 a 0, gols de Maranhão e Priscila, duas vezes cada, e Sorriso, Wendy, Shashá, Fabi Simões, Mileninha e Leidiane.

    Comemore a chuva de gols das Gurias na narração da Rádio Colorada!

    Com o resultado, as Gurias Coloradas chegam aos seis pontos no Gauchão Feminino e disparam na liderança da chave B. Dono de 18 gols nas duas primeiras rodadas, o time de Maurício Salgado ainda não foi vazado na competição, que sediará, no próximo domingo (10/10), visita do Clube do Povo ao Flamengo de São Pedro, atual vice-líder do grupo. A partida, prevista para as 15h, ocorrerá no CT Futebol com Vida, em Três Passos.


    Gurias pressionam desde o início

    Escalado com os retornos de Fabi Simões e Shashá, o Inter foi a campo com disposição bastante ofensiva. Apoiadas pela torcida, as Gurias atuaram em 4-3-3 que contava com Mari Pires e Djeni na construção das jogadas, enquanto Rafa Travalão ocupava as costas de Fabi. Shashá, pela esquerda, e Wendy, na direita, completavam a linha de frente vermelha, que sobrecarregou a retaguarda do Elite desde o minuto inicial. O gol de abertura do placar, porém, foi curiosamente marcado por uma defensora.

    Após a zaga afastar cobrança de escanteio de maneira parcial, Leidi ficou com a sobra pela direita, investiu até a linha de fundo e cruzou rasteiro. Presente no retângulo rival, Sorriso demonstrou faro artilheiro para completar, de primeira, em direção às redes. Pouco depois, o gol saiu pela esquerda, em lance que atestou toda a movimentação da artilharia colorada. Recuada, Shashá lançou Rafa, que invadiu a área pela esquerda e percebeu Wendy. Honrando o peso da camisa 9, a charrua, como se fora a centroavante, completou de carrinho para ampliar.

    O primeiro golaço da tarde saiu aos 14, e contou com protagonismo de todo o trio de ataque vermelho. Acionada por Leidi, Wendy arrastou a marcação para o limite lateral do campo e lançou Fabi. Em velocidade, a camisa sete deixou a marcação comendo poeira, ingressou na área pela direita e serviu Shashá. De letra, a camisa 33 desviou sem chances para a goleira Andreia. No placar, 3 a 0, e as Gurias, enfim, reduziam o ritmo que marcou a abertura da partida.

    O ritmo cadenciado que imperou até os 40 minutos não alterou o panorama de controle colorado. A principal novidade, para além da troca de passes mais confortável das Gurias, foi o crescimento da arqueira rival no jogo, que retardou, com seguidas boas defesas, o quarto gol vermelho. O tento, contudo, precisava sair, e tinha de ser marcado por Fabi Simões.

    Atenta para se comportar como uma libera e enviar o perigo para longe das cercanias de sua meta, Mayara iniciou jogada que tomou contornos de perigosa a partir do domínio de Rafa Travalão. Com espaço, a camisa 11 teve tempo para enquadrar o corpo e passar para Wendy, que esperou a saída da goleira para assistir Fabi. Com a coxa direita, a craque deu números finais ao primeiro tempo.


    Show da ala jovem

    A vantagem folgada no marcador deixou Maurício Salgado confortável para promover mudanças no time. Do intervalo, as Gurias retornaram com as entradas de Mileninha, Maiara e Maranhão nos lugares de Rafa, Wendy e Ariane. Junto das trocas, o comandante colorado também alterou o panorama tático da partida, tornando a armar o time com duas atacantes (Milena e Fabi), e posicionando a outra dupla de substitutas nos flancos do campo, enquanto Djeni e Mari seguiam carteando a partida.

    No ritmo das crias coloradas, as Gurias reeditaram, na abertura da etapa final, a pressão presenciada no início do primeiro tempo. O relógio corria há poucos segundos, por exemplo, quando Maranhão balançou as redes em lance anulado por impedimento duvidoso. Logo depois, Mileninha teve boas oportunidades tanto com a canhota quanto de cabeça, mas a bola insistia em não entrar. Mais forte do que a teimosia do escore? Apenas a dupla de artilheiras do Inter na recente campanha semifinalista do Brasileirão A1.

    Percebida por Mariana Pires, Fabi recebeu com espaço pela direita da área do Elite, conduziu com paciência e esperou por Mileninha. No exato instante em que a camisa 17 ultrapassou a zagueira adversária, ela foi servida pela companheira, e assumiu com tranquilidade a obrigação de marcar o quinto. Satisfeito com o desempenho do time na quinzena de minutos que reiniciou o jogo, Maurício decidiu que era chegada a hora de promover duas estreias.

    Pela primeira vez em sua carreira, a meio-campista Barbara e a atacante Priscila foram a campo em uma partida profissional, alçadas nos lugares de Fabi e Mari Pires. Junto delas, a experiente Thessa também entrou no jogo, permitindo um merecido descanso para Djeni. Volante de origem, a camisa 25 entrou como zagueira pela direita, ao passo que Isadora foi deslocada para o meio de campo, formando dupla com a primeira das estreantes a brilhar.

    Do campo de defesa, Barbara encontrou assistência milimétrica para Maranhão, que sequer teve sua sombra percebida pela marcação antes de marcar o sexto. O sétimo, anotado na sequência, saiu dos pés de Leidi, em belíssima cobrança de falta. Da intermediária esquerda de ataque, a lateral-direita bateu fechado, com curva, no ângulo da meta adversária, despertando aplausos da torcida, que cantava cada vez mais alto no Sesc.

    No mesmo instante em que as três últimas trocas do Inter foram realizadas, a técnica Marli Lourenzon também precisou realizar uma substituição. Lesionada, a goleira Andreia deu lugar a Cláudia, que deu continuidade à história de milagres que sua companheira de posição vinha construindo. Das atletas coloradas, uma em especial sofria com a tarde inspirada da nova arqueira. No caso, Priscila, que fez a festa da torcida quando marcou o oitavo, já aos 39.

    Personagem de destaque na partida, Priscila também foi responsável pelo nono. Anotado aos 44, o gol saiu após linda tabela da camisa 19 com Maiara, que assistiu a companheira já na altura da pequena área, municiando bonito chute que morreu no ângulo. Instantes mais tarde, Maranhão, em imponente jogada individual, marcou seu terceiro como profissional, o 10º do Inter na partida, último de uma tarde em que time e torcida voltaram a jogar como um só na busca pelo resultado. E que resultado!


    Ficha técnica:

    Internacional: Mayara; Leidi, Isadora Haas, Sorriso e Ari (Maranhão); Djeni (Thessa), Mari Pires (Barbara) e Rafa Travalão (Mileninha); Wendy (Maiara), Fabi Simões (Priscila) e Shashá. Técnico: Maurício Salgado.

    Gols: Sorriso, aos 4’/1ºT, Wendy, aos 9’/1ºT, Shashá, aos 14/1ºT, Fabi Simões, aos 38’/1ºT, Mileninha, aos 18’/2ºT, Maranhão, aos 29’/2ºT e 47’/2ºT, Leidi, aos 34’/2ºT, e Priscila, aos 39’/2ºT e 44’/2ºT (I).

    Arbitragem: Renan Altenhofen, auxiliado por Ariela Duarte e Taís Regina Ruver.

    Estádio: Sesc Protásio Alves.

    Imagens

    Fotos: João Callegari