Associe-se

Melhor base do país é campeã do Brasileirão Feminino Sub-20

Gurias Coloradas são campeãs do Brasileirão Sub-20/Foto: Mauro Horita/CBF

A MELHOR BASE DO BRASIL É CAMPEÃ DE NOVO! O INTERNACIONAL LEVANTOU MAIS UM TROFÉU! O BRASILEIRÃO SUB-20 É DAS GURIAS COLORADAS! Depois de vencer a partida de ida, disputada no Sesc Protásio Alves, por 2 a 0, o Clube do Povo empatou em 2 a 2 com o São Paulo, nesta noite sábado (09/07), e conquistou o primeiro Campeonato Brasileiro Feminino Sub-20 da história. Isabela, que já fizera, em 2019, o gol do título inédito da categoria Sub-18, e Maiara marcaram para o Celeiro e garantiram a festa alvirrubra em Santana da Parnaíba.

Com a conquista, o Inter chega ao doblete brasileiro em 2022. No último mês de maio, as Gurias conquistaram o primeiro Brasileirão Feminino Sub-17 da história. Agora, com a taça do Sub-20, elas se tornam a primeira equipe a vencer dois Nacionais no mesmo ano. Além disso, como também já foi campeã no Sub-14, Sub-16 e Sub-18, a melhor base pode se orgulhar de ser a única com taças erguidas em todas as categorias de formação. Parabéns, brabas!

Melhor base do Brasil ganhou mais uma/Foto: Mauro Horita/CBF

Sem conformismo com a vantagem

Sem Duda Sampaio, atleta titular do time principal e que atuou no jogo de sábado passado (02/07), mas que agora já está com a Seleção Brasileira para a disputa da Copa América Feminina, o técnico David da Silva recebeu um novo reforço profissional para escalar as Gurias em Santana da Parnaíba. Cria do Inter e campeã brasileira Sub-18 em 2019, Isabela foi a lateral-direita colorada nesta noite, e formou quarteto defensivo com Guta, Carla e Carol Gil.

A geração campeã inédita/Foto: Mauro Horita

Já no ataque, Tamara entrou na ponta-esquerda, deslocando Mileninha para a ponta-de-lança e Priscila para o comando de ataque, enquanto Bia ocupava o corredor direito. Logo aos três, a ‘Bolt’ recebeu lindo passe em profundidade de Maiara e, de dentro da área, finalizou buscando o canto de Marcelle, que se esticou toda e mandou pela linha de fundo. Na continuidade do lance, Mai cobrou escanteio com veneno, e também levou perigo.

O início de jogo colorado, ficava evidente, era de um time que queria garantir a taça o quanto antes, e a postura logo se desdobrou em bola na rede. Aos sete minutos, Carol Gil cobrou escanteio pela direita. Na segunda trave, Mileninha fez o desvio em direção à pequena área. Ali, debaixo dos postes, a talismã Isabela apareceu, e foi carrasca do mesmo São Paulo que foi seu vice-campeão em 2019. Gol das Gurias, e placar aberto em Santana da Parnaíba.

Os três gols de desvantagem no agregado não abateram o São Paulo, que chegou ao empate aos 16. Depois de cruzamento de Carol, a zaga colorada não conseguiu o corte, e Emelli teve espaço para marcar de cabeça. O Inter, então, respondeu com experiência ao tento rival, e tratou de desacelerar a velocidade do confronto – mas sempre pronto para dar o bote com sua linha de frente.

Aos 29, Marcelle voltou a ser decisiva para as locais. Pela esquerda, Carol Gil arremessou lateral na direção de Milena, que fez o giro com o corpo e tentou o toque por cobertura com a perna direita. De mão trocada, a goleira mandou mais uma por escanteio, retardando em quatro minutos o segundo gol colorado, que foi marcado por Maiara.

A fusão entre Mileninha (E) e Maiara (D)/Foto: CBF

Da intermediária esquerda de ataque, a meio-campista cobrou falta fechada, em curva. Teleguiada, a bola passou por cima de todo o primeiro bloco de jogadoras, concentradas na altura da marca do pênalti, e morreu no canto direito da meta tricolor. Também de bola parada, curiosamente, saiu o segundo gol paulista, anotado por Ravena, aos 39, após cruzamento de GG.

Jogo de gente grande

As donas da casa retonaram com um futebol mais envolvente para a etapa final, e quase viraram o escore aos nove. Após jogada de pé em pé, Isa recebeu cruzamento rasteiro e finalizou da entrada da pequena área. Precisa, Bela travou com o corpo. Já aos 20, Ravena voltou a mostrar qualidades ofensivas, e cabeceou com perigo, mas para fora.

Mari fez grandes defesas no segundo tempo/Foto: Mauro Horita/CBF

David da Silva trocou pela primeira vez aos 22, quando sacou Mileninha e colocou Berchon em campo. Autora dos dois gols colorados na finalíssima do Brasileirão Sub-17, a camisa 15 entrou para dar maior compactação ao meio de campo colorado. Logo na sequência, Alice substituiu Priscila, e aumentou a presença de área das Gurias.

Com espaço cada vez menor para jogar, o São Paulo começou a abusar dos erros, e o Inter voltou a assustar no contragolpe. Aos 29, Bia escapou pela direita, deixou Letícia comendo poeira e cruzou por baixo. Barraca cortou já em frente ao gol de Marcelle, e quase marcou contra. No minuto seguinte, a camisa 11 apareceu mais uma vez, agora com arremate que saiu tirando tinta do poste esquerdo.

Alice quase marcou o terceiro/Foto: Mauro Horita/CBF

Nos minutos finais, o jogo ficou mais aberto. Primeiro, Mari Zanella brilhou com dois milagres para impedir o gol paulista. Depois, Barraca e Marcelle impediram que Alice marcasse o terceiro do Inter. Ficava evidente: não havia tempo para mais nada. Apenas para a festa da melhor base do Brasil. Absolutas, incontestáveis e merecedoras, as Gurias são as campeãs do Brasileirão Sub-20!

Ficha técnica:

São Paulo (2): Marcelle; Ravena (Flávia), Barraca, Letícia Alves e Clara; Joyce (Kédima), GG (Dudinha) e Carol; Serrana (Isa), Emelli e Duda Rodrigues. Técnico: Thiago Viana.

Internacional (2): Mari Zanella; Isabela, Carla, Guta e Carol Gil; Danny Teixeira, Maiara (Raiara), Bia Gomes, Mileninha (Berchon) e Tamara (Clarinha); Priscila (Alice). Técnico: David da Silva.

Gols: Emelli, aos 16’/1ºT, e Ravena, aos 39’/1ºT (S). Isabela, aos 7’/1ºT, e Maiara, aos 33’/1ºT (I).

Cartões amarelos: Danny, Mileninha e Isabela (I).

Arbitragem: Andreza Helena de Siqueira, auxiliada por Fernanda Gomes Antunes e Helen Gonçalves Silva Araújo. Quarta árbitra: Fernanda dos Santos de Souza.

Estádio: Gabriel Marques da Silva – sp