• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Jornalista Marcelo Canellas é o novo Cônsul Cultural do Inter

    O jornalista gaúcho Marcelo Canellas passou a fazer do time de Cônsules Culturais do Sport Club Internacional, projeto que tem o objetivo de homenagear colorados(as) com destaques na cultura nacional e internacional, de um modo geral. A convite da vice-presidência de Relacionamento Social do Clube, Canellas veio ao Estádio Beira-Rio na tarde desta terça-feira (04/01), acompanhado dos filhos Pedro e Gabriel, para fazer o tour Visita Colorada e receber uma camiseta personalizada, simbolizando oficialmente o título de Cônsul Colorado.

    Durante a visita, ao passar pela beira do gramado do Estádio, Canellas se emocionou ao relembrar a primeira vez que pisou no Beira-Rio. “A minha ligação com o Internacional é uma ligação de amor profundo, de paixão, que vem da época do meu pai, que me trouxe aqui quando eu tinha 7 anos. O primeiro jogo que assisti foi um Gre-Nal, em que o Inter ganhou com 2 gols do Valdomiro”. 

    Sobre o convite para se tornar Cônsul Cultural, Canellas destacou que se sentiu muito feliz e honrado com a missão de levar o nome do Sport Club Internacional para onde for. “Me sinto extremamente orgulhoso de hoje ser um cônsul cultural do Internacional. Para mim, isso tem uma força simbólica muito grande, porque diz respeito às memórias de infância e a minha paixão de torcedor. Estou muito feliz de estar aqui nesse solo sagrado vestindo essa camiseta com meu nome. Para mim, é motivo de grande orgulho e de grande alegria”. 

    Marcelo Canellas é natural de Santa Maria-RS e formou-se em Jornalismo pela UFSM, em 1987. É repórter especial da TV Globo desde 1990 e atualmente integra a equipe do programa Fantástico. Especializado na cobertura de temas ligados aos direitos sociais e aos direitos humanos, ganhou mais de 50 prêmios jornalísticos nacionais e internacionais. Por suas reportagens que denunciaram a fome no Brasil no começo dos anos 2000, tornou-se o primeiro brasileiro a receber o prêmio Boerma/FAO da Organização das Nações Unidas.