Associe-se

Inter é tricampeão do Brasileiro Sub-20!

Colorado superou o São Paulo na decisão (Foto: Renata Lutfi)

É campeão! Ou melhor, tricampeão! O Celeiro de Ases garantiu a sua terceira taça do Campeonato Brasileiro Sub-20 ao superar o São Paulo, no placar agregado, neste domingo (28/11). A equipe colorada levou para o Morumbi a vantagem de dois gols obtidos no Beira-Rio, na semana anterior, e bastou um empate em 1 a 1 para garantir o caneco.

Ao todo, agora são três títulos nacionais, o primeiro no formato mais recente, organizado pela CBF. O primeiro aconteceu em 2006, ano de estreia da competição, com vitória no clássico Gre-Nal. O bicampeonato veio em 2013, ao vencer o Palmeiras na decisão. O Clube do Povo ainda bateu duas vezes na trave, em 2007 e 2012, sendo superado pelo Cruzeiro em ambas.


Campanha histórica

Foi uma trajetória para ficar guardada na memória da torcida e da gurizada do Celeiro de Ases, que demonstrou toda sua determinação, poder de reação e qualidade do grupo. Além disso, coroa o trabalho feito na base do Clube, que, mesmo perdendo o treinador da categoria no meio do caminho, soube se reinventar com João Miguel e Leonardo Martins na casamata.

Grupo celebra no vestiário do Morumbi (Foto: Wanderson Alves)

Após um começo oscilante, quando a classificação à segunda fase foi obtida somente na última rodada, a equipe cresceu nos confrontos eliminatórios e bateu três dos quatro melhores times da primeira fase: Palmeiras (quartas de final), Atlético-MG (semifinal) e São Paulo (final). Além disso, encerrou a competição com uma invencibilidade 12 jogos.

Na grande decisão, o Colorado teve pela frente o atual campeão da Copinha, torneio vencido pelo Colorado no ano anterior. Em Porto Alegre, Matheus Cadorini e Juan Cuesta marcaram na vitória por 2 a 0 dentro do Beira-Rio. No Morumbi, Matheus Dias anotou o seu no empate em 1 a 1, suficiente para trazer a taça para o Rio Grande do Sul.

Branco, coordenador de base da Seleção, e Alessandro Barcellos, presidente do Inter, entregam o troféu para o capitão Lucas Vital (Foto: Marco Galvão/CBF)

A finalíssima

Com a vantagem obtida em casa, o Celeiro de Ases pôde jogar com mais tranquilidade a segunda partida. A primeira grande chance do jogo ocorreu com Nicolas, aos 24min. O atacante foi lançado em profundidade e bateu rasteiro para a defesa de Felipe. A marcação paulista afastou parcialmente e a bola voltou para o camisa 9, que voltou a finalizar, desta vez no travessão.

O gol veio justamente em uma jogada muito utilizada ao longo da campanha: a bola parada com Thauan Lara. Aos 28min, o camisa 6 bateu escanteio pela direita, João Pedro fez o desvio no primeiro poste e Matheus Dias completou no segundo, levantando a torcida colorada, que fez muito barulho no Morumbi.

O São Paulo ainda chegou ao empate com Pablo, em chute venenoso de fora da área aos 40 minutos da etapa inicial. Apesar de os paulistas tentarem impor pressão até o final, o jogo estava controlado pelo Celeiro de Ases, que ainda levou perigo em investidas de contragolpe. No fim do jogo, uma pequeno confusão resultou nas expulsões de Beraldo, zagueiro adversário, e Lucca, atacante colorado que entrou na reta final.


Artilharia:

Matheus Cadorini – 9 gols
Juan Cuesta – 5 gols
Allison – 5 gols
Matheus Dias – 4 gols
Thauan Lara – 3 gols
Vinícius Mello – 3 gols
Nicolas – 3 gols

Assistências:

Juan Cuesta – 4 passes
Cléberson – 4 passes
Thauan Lara – 3 passes


FICHA TÉCNICA:

São Paulo (1): Felipe; Moreira, Beraldo, Luizão (Pagé) e Belém (Thales Vander); Pablo (João Adriano), Léo (Negrucci) e Talles Costa (Cauê); Caio, Vitinho (Palmberg) e Facundo. Téc: Alex de Souza

Internacional (1): Anthoni; Bernardo (Vinicius Tobias), João Pedro, João Felix e Thauan Lara (Adriel); Lucas Vital, Matheus Dias (Igor), Allison (Jonathan), Estêvão (Cazzetta) e Gustavo; Nicolas (Lucca). Téc: João Miguel/Leonardo Martins

Gols: Matheus Dias, aos 28min/1T (I); Pablo, aos 40min/1T (S)

Local: Morumbi, em São Paulo-SP

Arbitragem: Alexandre Vargas Tavares de Jesus, auxiliado por Thiago Rosa de Oliveira e Thayse Marques Fonseca (trio do RJ).

Imagens

Crédito: Jota Finkler