• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Inter define medidas para enfrentar perda de receitas com paralisação dos jogos

    Enquanto a bola não rola em campo, o Sport Club Internacional segue trabalhando fora dos gramados. Após a aprovação das contas de 2019, o Conselho de Gestão do clube busca soluções para o enorme desafio trazido pela paralisação causada pela Covid-19. O clube trabalha com três cenários possíveis: um mais otimista, outro moderado e um terceiro mais preocupante. A estimativa de perda de receita gira em torno de R$ 100 milhões, caso se concretize o cenário mais grave – de 90 a 120 dias sem jogos.

    Reunidos por teleconferência nesta segunda-feira (20/04), os membros da direção acertaram detalhes de um plano que estabelece medidas de contenção de despesas e ajuste nas contas. Muitas das ações já vinham sendo adotadas, e a ordem agora é reduzir em até 30% o orçamento em cada uma das áreas. “Este planejamento é indispensável para o Inter atravessar esse período com segurança e voltar com toda a força”, aponta o presidente Marcelo Medeiros.

    Os cortes passam por medidas de grande impacto – como, por exemplo, a revisão de diversas operações logísticas e o encerramento das atividades do Inter B. Também estarão suspensos, ao longo da paralisação, novos investimentos, contratações de serviços e compras que não estejam estritamente ligados ao funcionamento do clube. O detalhamento dessas iniciativas ocorrerá ao longo dos próximos dias, quando cada área apresentar as ações de economia que serão tomadas para atingir a meta estabelecida pela direção. “A pandemia trouxe uma repercussão muito forte nas finanças de todos os clubes, e no Inter não foi diferente. Trabalharemos para equalizar essa questão com economia e boa gestão”, pontua o vice-presidente de Finanças, Lauro Hagemann.

    O diálogo com outras entidades também seguirá sendo adotado pela gestão. O vice-presidente Alexandre Chaves Barcellos participa semanalmente de teleconferências com a Comissão Nacional de Clubes. Na pauta, são debatidos os novos aspectos da legislação que podem minimizar os prejuízos, bem como eventuais exigências do Profut. “Vamos buscar tudo o que estiver ao nosso alcance para que as perdas de receita tenham o menor impacto no resultado do clube”, destaca.

    Saiba quais as medidas definidas pelo Inter para enfrentar a paralisação:

    • Criação de comitê de crise para acompanhamento e reavaliação de ações;
    • Simulação de diferentes cenários de fluxo de caixa;
    • Aproveitamento das medidas implementadas pelo governo;
    • Concessão de férias para atletas e comissão técnica, bem como para grande parte do corpo de funcionários, até 30 de abril:
    • Renegociação com fornecedores;
    • Renegociação bancária;
    • Redução orçamentária em todas as áreas, com meta de 30%;
    • Suspensão de todos os novos investimentos, contratações de serviços e compras que não estejam diretamente relacionadas ao funcionamento do clube;
    • Suspensão de contratações de pessoas;
    • Participação ativa na Comissão Nacional de Clubes.