• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    “Este Clube é muito, muito grande!” Abel Braga é apresentado para sua sétima passagem no Clube do Povo

    Abel Braga está de volta! Comandante das maiores conquistas da história alvirrubra, o técnico foi oficialmente apresentado no início da tarde desta terça-feira (10/11), poucas horas após sua contratação ser anunciada. Com contrato até o final de fevereiro, Abelão chega para a sua sétima passagem no Clube do Povo. Sinônimo de coloradismo, o carioca externou, em coletiva concedida para a imprensa do país, toda a satisfação por retornar ao Inter, sem esquecer da urgência que o calendário exige para que sejam iniciados os trabalhos.

    “Se eu puder ganhar tudo, eu já tenho essa empatia, essa relação muito forte com o torcedor do Inter. Esse Clube é muito, muito grande. Então, vamos para ganhar.”

    Abel Braga

    O presidente Marcelo Medeiros abriu a coletiva de apresentação do novo técnico do Internacional. Em sua fala, o mandatário lembrou o fato de que Abel está a apenas 15 jogos de superar Teté, o ‘Marechal das Vitórias’, no topo da lista de comandantes com maior número de jogos na casamata colorada, e desejou sorte ao treinador. “Que tu possas fazer um grande trabalho e bater o recorde como treinador com maior número de jogos comandando a nossa equipe. Seja muito bem-vindo!”

    Presidente Marcelo Medeiros (E) e Abel Braga (D) na apresentação do técnico

    Em sua primeira manifestação à torcida, Abel Braga elogiou o trabalho que vem sendo realizado no Clube do Povo. Líder do Brasileirão, o Inter está nas quartas de final da Copa do Brasil e classificado para as oitavas da Libertadores. Assim, o novo comandante prometeu dar continuidade às qualidades que percebe no grupo colorado, ao mesmo tempo em que tratará de introduzir seus tão bem conhecidos estilo e linguajar ao dia a dia do elenco vermelho. Confira os principais trechos da coletiva de Abelão:

    “O sete, na numerologia, é um número forte. Estou muito satisfeito, muito feliz, porque a recepção já foi diferente. No Rio de Janeiro, quando eu entrei na fila ali, voo para Porto Alegre, as pessoas se tocaram, foi muito bom. A recepção aqui foi maravilhosa, meu filho falou que chegou até a se emocionar. Agora, eu estou vendo aqui um novo Clube. Estive aqui em 2014, minha última passagem. Transformaram isso aqui num nível muito alto, muito bom de condição de trabalho. Agora é a gente pensar em levar tudo isso que é oferecido daqui pra dentro do campo.”

    Abel Braga, sobre as expectativas para mais uma passagem pelo Inter
    Determinado, Abel chega para sua sétima passagem no comando do Clube do Povo

    “Sobre a equipe do Inter, não tenho o que falar. Está muito bem em três competições, o trabalho foi muito bom. Vamos aproveitar tudo aquilo que foi feito, conversar um pouquinho com os jogadores. Obviamente vocês devem ter visto na semana passada quando o Guardiola falou que agora ele não é mais treinador de futebol, mas sim gerente, porque ele joga, recupera e fala, mas ele não treina. Não vou me ousar a mudar aquilo que vem dando certo. Claro que, com a minha forma de ver futebol, com o meu linguajar, existem algumas coisas que eu pretendo que se virem dentro daquilo que eu tenho como estratégia, mas é uma equipe voltada à luta, bem dirigida. Não tenha dúvida disso, tanto que está lutando por tudo.”

    Abel Braga, a respeito do Inter que encontra

    “O Inter é muito importante e desafiador. Voltar é especial, porque eu estou pegando o Inter numa situação atípica, que está em primeiro. No fundo, a minha responsabilidade é maior. Espero dar continuidade a isso, conquistar aquilo que o Clube tá buscando há muito tempo. A alegria de estar aqui, podia ser um mês, dois meses e meio… estou passando mais uma vez nesse Clube, nessa cidade, nesse estado, sempre com uma relação muito forte, pois sempre foi uma relação de verdade e transparência.”

    Abel e a relação especial que tem com o Colorado

    “Nunca falei que sou um treinador de ponta. Conquistei, junto com minha equipe, 27 títulos. Quem está aqui é o Abel mais velho, com cabelo branco, um pouquinho mais gordo, do que aquele que chegou aqui em 1988. Em 1988, peguei um time em 14º lugar e terminamos como vice-campeões. O Abel é o mesmo. E lembra o ataque? Maurício, Nilson e Edu Lima. Já jogava com três atacantes. Nunca mudou.”

    Abel analisa o que permanece de sua primeira passagem pelo Beira-Rio