• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Brasil bate Equador por 2 a 0 no Beira-Rio

    Brasil venceu Equador por 2 a 0/Foto: Lucas Figueiredo

    No Beira-Rio, a Seleção Brasileira superou o Equador, na noite desta sexta-feira (04/06), por 2 a 0. Partida de número 13 da história da Canarinho na casa colorada, valeu ao Brasil sua 10ª vitória no Gigante, conquistada através dos gols de Richarlison e Neymar.

    O confronto integrou a sétima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Líder na corrida sul-americana rumo Catar, o Brasil volta a campo na próxima terça-feira (08/06), às 21h30, diante do Paraguai. O duelo terá como palco o Defensores del Chaco.

    Gigante recebeu o Brasil pela 13ª vez

    Crias em casa

    Lapidados pelo Celeiro de Ases, o goleiro Alisson e o meio-campista Fred iniciaram o duelo desta sexta como titulares do Brasil. Comandados por Tite, outro ex-colorado, a dupla vestiu as respectivas camisas de número um e oito. A comissão técnica canarinho, vale lembrar, conta com outra cria do Inter, Tafarrel, preparador de arqueiros.


    Primeiro tempo morno, segundo com vitória

    A Seleção Brasileira sofreu para criar oportunidades na etapa inicial, que presenciou forte marcação do Equador. Atento à postura adversária, que colocava o volante Méndez na caça de Neymar, Tite modificou a disposição tática canarinho ainda antes do primeiro tempo, com seus comandados partindo para esquema com dois pontas e dois atletas livres pelo centro do ataque.

    Neymar deu uma assistência e marcou um gol/Foto: Lucas Figueiredo, CBF

    O novo esquema foi mantido após o intervalo, e melhor adaptado a partir da entrada de Gabriel Jesus na ponta-direita. Ofensiva, a postura brasileira abriu espaços para o brilho de Neymar, que serviu, aos 19, linda assistência para Richarlison abrir o placar em forte canhotaço.

    Jesus, Richarlison e Neymar seguiram estonteantes nos minutos seguintes à abertura do placar. Domínguez, inspirado, operou grandes milagres, que até retardaram o segundo gol brasileiro, mas não o impediram. Neymar precisou de duas cobranças, após o arqueiro rival se adiantar na primeira, para marcar, aos 49, o tento último da noite no Beira-Rio.

    Richarlison abriu os caminhos para a Seleção/Foto: Lucas Figueiredo, CBF

    Ficha técnica:

    Brasil (2): Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Lucas Paquetá, Casemiro e Fred (Gabriel Jesus); Richarlison (Fabinho), Gabriel (Firmino) e Neymar. Técnico: Tite.

    Equador (0): Domínguez; Ângelo Preciado, Arboleda, Arreaga e Estupiñán; Gruezo, Méndez (Estrada) e Franco; Mena (Cazares), Valencia (Jordy Caicedo) e Ayrton Preciado (Fidel Martinez). Técnico: Gustavo Alfaro.

    Gols: Richarlison, aos 19’/1ºT, e Neymar, aos 49’/2ºT (B).

    Cartões amarelos: Ângelo Preciado, Ayrton Preciado, Domínguez e Valencia (E). Fred e Éder Militão (B).

    Arbitragem: Alexis Herrera, auxiliado por Carlos López e Jorge Urrego. Quarto árbitro: José Argote. Quarteto venezuelano. VAR: Christian Garay, do Chile.

    Estádio: Beira-Rio.

    Casa colorada viveu noite canarinho