• Notícias
  • Clube
  • Futebol
  • Serviços
  • Clube de Vantagens
  • Inter Store
    Associe-se

    Clube do Povo amplia ações de diversidade e inclusão

    Mais do que Clube do Povo, somos o clube de todas as bandeiras. Nossa gênese ‘internacional’, agregadora de diferentes culturas e etnias, carregam a diversidade e a inclusão por natureza. Este 25 de março de 2021 marca, além do Dia Nacional do Orgulho LGBTQIA+, um momento especial na luta colorada frente às desigualdades. Não há mais espaço para preconceituosos. Não há mais espaço para a indiferença. Essa é uma luta de todos! E o Inter, como Clube do Povo, intensifica forças nesta batalha diária.

    Para reforçar ainda mais o repúdio a qualquer tipo de preconceito, são lançadas hoje, no Dia do Orgulho LGBTQIA+, duas importantes ações a serem implementadas pelo Clube do Povo: a criação do Comitê Interno de Diversidade e Inclusão e a colocação de uma cláusula no contrato de trabalho de todos os funcionários, que deixa explícito o posicionamento da instituição em relação a práticas preconceituosas.


    Somos diversos, inclusivos e acolhedores.

    O Povo é formado por pretos, brancos, pardos, amarelos e indígenas. O povo é formado por homossexuais, héteros, bissexuais, transexuais, transgêneros, travestis… O Povo é formado por mulheres e homens, gaúchos e migrantes, brasileiros e imigrantes

    Na hora do gol, nas arquibancadas do Beira-Rio, nosso Povo é um só! Na hora do abraço, do grito pela vitória, do canto de apoio, da paixão incondicional, todas e todos somos um só corpo, um só Povo.

    Por isso, para o Sport Club Internacional, a distinção, o preconceito, a segregação, não têm lugar em seus quadros, sejam eles de funcionários, social ou de torcedoras e torcedores. Combater todo e qualquer tipo de preconceito, mais do que nosso posicionamento social, é nossa obrigação.

    O esporte e a paixão que envolvem o futebol têm papel preponderante de promover mudança social, evolução cultural. É por meio do nosso exemplo e da nossa paixão que podemos mudar uma cultura que ainda nos dias de hoje é perversa com os mais diversos segmentos da nossa sociedade. É pela adoção de politicas afirmativas de inclusão e de diversidade que conseguiremos avançar.

    Para isto, o Internacional, a partir deste 25 de março de 2021, passa a incluir em todos os seus contratos, desde uma funcionária administrativa até do jogador de futebol, cláusula específica que reforça o que já diz o nosso Estatuto: toda e qualquer forma de preconceito mais do que ser proibida, deve ser combatida. Administrativamente, criamos o Comitê de Diversidade e Inclusão, que tem por finalidade o aprofundamento de uma cultura organizacional diversa, inclusiva e antidiscriminatória.

    De dentro para fora, com o apoio do nosso Povo, o Sport Club Internacional reafirma o seu papel transformador. Aos colorados e coloradas, não basta não nutrir e praticar qualquer ato discriminatório, temos que nos posicionar e combater toda e qualquer forma de preconceito e exclusão.

    Somos diversos, inclusivos, acolhedores. Somos um só Povo, movidos pela paixão vermelha e branca.

    Somos o Clube do Povo!


    Comitê Interno de Diversidade e Inclusão

    O Comitê Interno de Diversidade e Inclusão servirá para elaborar, executar e monitorar o andamento das ações que digam respeito ao preconceito de qualquer espécie. De acordo com Cauê Vieira, vice-presidente de Relacionamento Social, a iniciativa garante a existência de um órgão específico para gerenciar as diversidades e reforça a necessidade do assunto ser tratado com seriedade e comprometimento.

    “Ao criar esse comitê, o Clube demonstra que a diversidade passa a fazer parte da agenda da corporação de uma forma mais efetiva, uma vez que existem agentes dedicados ao assunto. Trabalharemos a diversidade e a inclusão no âmbito interno da instituição para garantir a força necessária ao propormos ações externas, com público e sociedade em geral. Dessa forma, pretendemos que o nosso Clube seja protagonista e referência entre clubes de futebol do país”, afirma.

    Inicialmente, o Comitê serve para a criação de uma cultura de conscientização e implementação de políticas de diversidade em todos os setores do Clube. Entre as primeiras ações propostas pelo Comitê, a ser coordenado pela conselheira e Diretora Feminina e de Inclusão, Janice Cardoso, estão a realização de uma palestra com Marcelo Carvalho, diretor do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, pesquisa sobre o tema entre colaboradores(as), mapeamento de estatísticas, elaboração de plano de ação, definição de calendários, acompanhamento de execução e avaliação constante, além de reuniões mensais para debate dos temas.

    “Criar um programa de diversidade e inclusão vai muito além da cultura organizacional. Diferentes pensamentos, culturas, etnias, opiniões e habilidades permitem que o Clube se torne mais plural, o que agrega valor para a marca, impulsiona à inovação, sustentabilidade, cria diferenciais competitivos, destaque perante a concorrência, equipes mais engajadas e criativas, orgulho de pertencimento e o sentimento de inclusão real, entre outros.” – Alessandro Barcellos, presidente do Internacional.

    Segundo pesquisa de sites de recrutamento, em torno de 60% das grandes empresas já possuem programas implantados e com aprimoramento contínuo. Nas demais, mesmo sem um programa formalizado, muitas ações e atividades relacionadas ao tema têm sido desenvolvidas.

    Funcionários engajados

    Outra iniciativa que passa a valer neste 25 de março de 2021 é a inclusão de uma cláusula em todos os novos contratos de trabalho e de funcionários que tenham seu vínculo renovado com o Clube, reiterando que o Inter, enquanto Clube do Povo, não tolera qualquer espécie de preconceito.

    “Através da colocação como cláusula de trabalho, todas e todos sob contrato com o Inter reconhecem que há a necessidade de mudança cultural no mundo do futebol, que o reflexo do preconceito da sociedade também se revela no mundo da bola e que isto precisa mudar. Esta iniciativa se soma às já existentes, como o número de denúncias exclusiva para questões de gênero no estádio, por exemplo”, explica Cauê.

    O vice-presidente finaliza reforçando que “mais do que não ser preconceituoso, o Inter busca conscientizar o seu público interno, sua torcida e a comunidade que é preciso dar um basta aos preconceitos de qualquer natureza. Firmar posição é obrigação de um Clube que tem penetração em milhões e milhões de pessoas”.

    Clube do Povo e de todas as bandeiras